VANTAGENS DE CONHECER O PRÓPRIO CORPO

01/02/2020


Muitas das minhas pacientes chegam ao consultório apresentando dúvidas relacionadas à  sua anatomia e ao funcionamento de seus órgãos sexuais. Devido à falta de uma educação sexual adequada, a mulher em geral,  não é estimulada a se conhecer e conhecer o próprio corpo, isso não apenas gera dúvidas como muitas vezes leva ao desenvolvimento de disfunções sexuais. 


Quais são as vantagens do autoconhecimento em relação a sexualidade?

- Aumenta o interesse pelo sexo
- Possibilita a descoberta de novas zonas erógenas
- Facilita chegar ao orgasmo
- Melhora a auto estima
-Auxilia na preveção de doenças - favorece o auto cuidado e a identificar anormalidades 
- Acaba com medos infundados, tabus e crenças limitantes


O que são zonas erógenas?

As zonas erógenas são as partes do nosso corpo, ricas em terminações nervosas que ao serem estimuladas despertam sensações diversas e levam a excitação.

As mais conhecidas estão localizadas nos genitais (glande do pênis, prepúcio, clitóris, vulva e pele perianal, escroto, lábios, boca, mamilos ...), mas existem outras partes do corpo que quando estimuladas também podem desencadear sensações prazerosas levando a excitação! Devido a grande quantidade de terminações nervosas sob a pele outras áreas como, pescoço, nuca, lóbulo da orelha, coxas, lábios, etc. também podem ser responsáveis pelo aumento do estímulo sexual.

Algumas pacientes reclamam de anorgasmia, mas não conhecem seu corpo e suas zonas erógenas, relatam que não conseguem tem prazer, nesses casos é indispensável iniciar com exercícios de autoconhecimento

Outras pacientes me procuram pois sentem dor na relação e não conseguem ter penetração, nesse caso incentivo a desfocalização dos genitais, é um execelente exercício para o casal para explorar zonas erógenas diversas. 

O exercício consiste no estímulo de ouras áreas do corpo do parceiro, em momento algum deve-se estimular a área genital, o casal deve buscar nas outras áreas pontos de maior excitação. Podem ser utilizados acessórios para variar os estímulos (texturas e temperatura), já que a pele é o maior órgão sensorial do nosso corpo e seus receptores sensitivos são capazes de identificar estímulos diversos (toque, pressão, vibração, dor, frio, calor, tipo de movimento, direção), e são capazes de se adaptar a esses estímulos também.  

Não há dúvidas que o toque, a exploração do próprio corpo, o autoconhecimento são importantes para que haja um estímulo adequado, mas a integração entre os estímulos, pensamentos e emoções é feita pelo cérebro, desta forma devemos levar em consideração também os fatores psicológicos que poderão favorecer ou não essa excitação.


O que pode ser feito para melhorar o autoconhecimento?

Um dos exercícios que acho importante e costumo orientar logo nas primeiras sessões para   melhorar   o  autoconhecimento    é  o  uso do  espelho.  A   mulher    deve   tentar identificar todas as extruturas ilustradas na imagem acima, vulva e canal vaginal. 

 
A Vulva compreende toda parte externa da genitália feminina. É formada pelas seguintes estruturas: 

- Monte vênus ou monte púbico - É a camada de gordura subcutânea localizada na parte superior da vulva, na altura do pubis, que reduz impacto desse osso durante o ato sexual

- Clitóris - É a zona erógena de maior sensibilidade da mulher

- Grandes e pequenos lábios - Tem função de proteger a entrada da vagina

- Uretra - Canal por onde é eliminada a urina

- Glândulas Parauretrais ou Skene - Liberam um líquido incolor e viscoso durante a excitação chamado de ejaculação feminina

-  Vestíbulo vulvar - É o espaço compreedido entre os pequenos lábios

- Intróito vaginal - Entrada da vagina

- Hímem - É uma membrana que recobre a entrada da vagina, trata-se se um resquício do desenvolvimento embrionário vaginal

- Glândulas de Batholin - Respondem pela lubrificação feminina na relação sexual

A vagina está localizada na parte interna, é o canal que se estende da vulva até o colo do útero, tem aproximadamente 8 cm de comprimento, é elástica, capaz de se expandir durante o ato sexual ou no parto.


A masturbação também é uma forma de promover o autoconhecimento, mas ainda é um tabu para muitas mulheres. Diferentemente dos homens que desde cedo iniciam essa prática, as mulheres não são incentivadas a explorar seu corpo e explorar sua sexualidade. Através do estímulo dos genitais é possível descobrir os locais mais sensíveis, o tipo de toque que mais agrada e intensificar o orgasmo. Conhecer melhor o corpo ajuda também a melhorar a intimidade e a interação do casal durante o ato sexual.


O autoconhecimento é fundamental também para o sucesso do tratamento!  Entendendo a anatomia e o funcionamento do corpo a paciente irá compreender melhor e executar os exercícios propostos de forma mais adequada, e assim irá evoluir mais rapidamente. 


Viviane Ferraz Monteiro - Doctoralia.com.br
 Email: vmonteiro.fisioterapia@gmail.com                     WhatsApp:  (62) 98172-8722 ou (62) 4102-1460
Endereço: Av. T-61, no. 270, sala 208 - Setor Bueno - Goiania - GO - EM FRENTE AO SHOPPING BUENA VISTA                          
Desenvolvido por Webnode
Crie seu site grátis!