VAGINISMO

14/11/2018


O QUE É VAGINISMO? 

Vaginismo é uma contração involuntária, recorrente ou persistente, dos músculos do assoalho pélvico, quando é tentada a penetração vaginal com pênis, dedo, tampão ou espéculo, dificultando ou até mesmo impedindo essa penetração, e tornando o ato sexual muito doloroso.

Pode ser classificado de primário quando ocorre desde o início da vida sexual ou secundário quando acontece depois de um período de relações sexuais normal. Suas causas estão relacionadas com fatores psicogênicos (emocionais), orgânicos ou multifatoriais. 

O vaginismo pode se manifestar em graus distintos de I à V. Vai desde um espasmo da musculatura do assoalho pélvico, que ocorre por estresse na tentativa de uma aproximação / toque ginecológico, mas que desaparece quando a paciente se acalma, e estando mais tranquila consegue relaxar a musculatura. Até espasmos musculares que dificultam ou chegam a impedir a realização do exame ginecológico e a penetração, por um mecanismo de "defesa", onde adota uma linguagem corporal de retração, contraindo de forma associada outros músculos fechando as pernas, arqueando as costas, etc. 

Muitas mulheres, mesmo tendo passado por um ginecologista, chegam ao consultório de fisioterapia sem diagnóstico, pois não há alteração anatômica, a vagina é normal, ou os exames não demonstram alterações. Mas ao se identificarem com os sintomas procuram tratamento fisioterapêutico.


Alguns sinais e sintomas característicos: 

-Dor

- Tremores

- Sudorese

- Calafrios

-Enjoo

- Desconforto respiratório

- Aumento dos batimentos cardíacos

- Câibras em membros inferirores

- Dificuldade ou impossibilidade de penetração

- Tensão constante na região pélvica, durante a realização de atividades de vida diária 


Mas afinal o que causa o vaginismo?


Fatores psicológicos:

- Medos infudados, de dor, da própria penetação, ou de engravidar por exemplo

- Educação sexual inadequada

- Educação religiosa rígida

- História de abuso ou violência sexual

- Repressão familiar

- Primeira relação sexual dolorosa ou traumática

- Exame ginicológico traumático ou trauma no local

- Mémória de dor


Fatores orgânicos:

- Infecções

- Endometriose

- Tumores

- Cirurgias na região genital

- "Ressecamento" pós menopausa

- Vulvódínia

- Entre outras patologias que causam dor ou desconforto na região genital  


Para entender melhor essa disfunção, é importante saber que o vaginismo é "alimentado" pela dor: O medo de sentir DOR gera ansiedade, que leva a uma contração involuntária da musculatura perineal, dificultando a penetração, tornando a relação dolorosa. A DOR reforça a resposta reflexa, aumentando a contração, gerando frustração e queda da libido. Nova tentativa se iniciará com medo de sentir DOR, e assim o ciclo se repetirá. 


Como tratar?

O ideal é que a paciente seja acompanhada pelo Psicólogo e pelo Fisioterapeuta.

O Fisioterapeuta irá realizar um exame físico e avaliação da funcionalidade da musculatura do assoalho pélvico, esclarecer a paciente sobre a anatomia, funcionamento do corpo, bem como a fisiopatologia do vaginismo. O tratamento tem o objetivo de promover o relaxamento da musculatura, melhorar a coordenação e o controle voluntário da paciente sobre esses músculos, para viabilizar a realização do exame ginecológico e possibilitar a penetração sem dor ou incômodo para a paciente. Além disso o tratamento proporciona o autoconhecimento, a autoconfiança, melhora da imagem corporal, redução da ansiedade e a quebra do ciclo e da memória de dor, a medida que a paciente consegue realizar os execícios sem incômodo.    

NÃO DESISTA, VAGINISMO TEM CURA !!!

Sentir dor na relação sexual NÃO é normal ! Faça fisioterapia e melhore sua saúde sexual.

Viviane Ferraz Monteiro - Doctoralia.com.br
 Email: vmonteiro.fisioterapia@gmail.com                     WhatsApp:  (62) 98172-8722 ou (62) 4102-1460
Endereço: Av. T-61, no. 270, sala 208 - Setor Bueno - Goiania - GO - EM FRENTE AO SHOPPING BUENA VISTA                          
Desenvolvido por Webnode
Crie seu site grátis!